Aumenta número de brasileiros na extrema pobreza, diz IPEA

 

 pobres

 

Wellton Máximo – Agência Brasil 

 

O número de indivíduos em situação de miséria no Brasil subiu pela primeira vez em dez anos. Em 2013, a população abaixo da linha de extrema pobreza aumentou 3,68%, a primeira alta desde 2003. Os dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O órgão não apresentou nenhum estudo. Apenas atualizou as estatísticas na plataforma de dados Ipeadata no fim da semana passada, em 30 e 31 de outubro.

 

O total de pessoas que vivem na extrema pobreza passou de 10.081.225, em 2012, para 10.452.383 no ano passado. A proporção de extremamente pobres subiu de 5,29% para 5,50%, também a primeira alta desde 2003.

 

Para definir a extrema pobreza, o Ipea considera os critérios da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Os dois organismos baseiam-se em uma estimativa do valor de uma cesta de alimentos com o mínimo de calorias necessárias para suprir adequadamente uma pessoa.

 

Com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o levantamento do Ipea define diferentes valores para a linha de extrema pobreza em 24 regiões do país. Cada área tem uma faixa mínima de renda abaixo da qual se caracteriza situação de miséria.

 

O Ipea, no entanto, também fez os cálculos conforme os parâmetros do Programa Brasil sem Miséria, que estabelece em R$ 77 per capita por mês a linha de extrema pobreza. Pelos critérios oficiais, o percentual da população em situação de miséria também subiu, de 3,6%, em 2012, para 4%, em 2013. Foi a primeira alta desde o início da série histórica, em 2004.

 

Apesar do aumento da população em extrema pobreza, a população em situação de pobreza (que enfrentam carências, mas não são classificadas como miseráveis) continuou a cair no ano passado pelos critérios da FAO e da OMS. O total passou de 30.350.786 em 2012 para 28.698.598 em 2013, redução de 5,44%. Em termos percentuais, a fatia de pobres caiu de 15,93% para 15,09%.

 

O Ipea define a linha de pobreza como o dobro da linha de extrema pobreza. Pelos parâmetros do Programa Brasil Sem Miséria, no entanto, a proporção de pobres subiu no ano passado, de 8,9% para 9%.

 

Procurado pela Agência Brasil, o Ipea informou que não vai se manifestar sobre os dados. De acordo com o órgão, um pronunciamento depende da apresentação dos respectivos estudos sobre a renda das famílias brasileiras, que ainda não foram divulgados. Apenas as estatísticas foram lançadas na plataforma de dados.



Escrito por Interino Adrovando Claro às 00h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Tulio se reúne com a reitora Ângela Paiva da UFRN em prol de parcerias e da reativação do Campus de Macau

 

 ufrnm

 

 

 

Macau - O prefeito eleito de Macau, Tulio Lemos, participou na tarde desta sexta-feira (2), na UFRN, de uma audiência com a reitora Ângela Maria Paiva Cruz. O objetivo foi discutir parcerias entre a Prefeitura de Macau e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em diversas áreas de conhecimentos, principalmente a educação.

 

Participaram ainda da audiência os Professores José Daniel Diniz de Melo, Vice-reitor da UFRN; João Emanuel Evangelista, Pró-reitor de Planejamento da UFRN; Luiz Bouquillard Ribeiro Fernandes, Coordenador do Núcleo Superior de Macau (Polo UAB), Aline Dias, Coordenadora Pedagógica dos curso de Educação a Distância da SEDIS/UFRN, José Zilmar, Superintendente de Comunicação da UFRN e os jornalistas Bosco Afonso e Sirleide Pereira, Assessora de Comunicação da UFRN.

 

Durante a audiência o prefeito eleito Tulio Lemos expôs a situação de dificuldade em que se encontra o município de Macau - fruto da negligência das gestões anteriores – e mostrou interesse em realizar diversas parcerias com a UFRN como forma de tirar Macau da inércia, principalmente na área da educação onde o município tem um índice de analfabetismo que chega a 20%, além de pedir ajuda para a elaboração de estudos no subsolo macauense visando solução da crise hídrica e ajustamentos no projeto das águas mães de salinas como forma de estimular o surgimento de indústrias em Macau.

 

Mesmo diante dessa situação, Tulio disse aos presentes “que Macau tem um potencial imensurável que precisa ser explorado para trazer retorno através do oferecimento de emprego, geração de renda e impostos para o município” 

 

Ao se pronunciar, a Reitora Ângela Paiva disse que é a primeira vez que um prefeito de Macau procura a UFRN para realizar parcerias. “Isso é bom porque demonstra o interesse do gestor em administrar com zelo. Ela ressaltou que a UFRN está aberta às parcerias que contribuem para o desenvolvimento do município.

 

 

 

 Campus de Macau 

 

 O prefeito eleito pediu a Reitoria que ajudasse na reativação do Campus de Macau que passou a ser Núcleo de Ensino Superior de Macau - trabalhando apenas com ensino a distância e projetos de extensão. Ângela disse ao prefeito que dentro do Plano de Expansão da UFRN consta a reativação dos Campos de Macau e Nova Cruz e que  ainda não foi efetivado em virtude da crise em que se encontra o país, mas que está lutando para que isso se concretize. 

 

Por fim, ficou acertado que a prefeitura de Macau irá elaborar um memorial com informações a respeito do município e suas necessidades, que a UFRN, através do Campus de Macau irá participar do projeto de erradicar o analfabetismo e que as duas instituições, UFRN e PMM realizarão Seminário com vistas a envolver a sociedade a discutir os problemas econômicos e sociais de Macau.



Escrito por Interino Adrovando Claro às 00h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Anunciante

TEMPO EM MACAU

 

 
Outros sites
  Acesse nosso novo Portal
Votação
  Dê uma nota para meu blog



O que é isto?